Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Cenas de sala de aula #2

 

No corredor, à entrada da sala, encobtro duas alunas minhas na risota muito divertidas e abracadinhas uma à outra. Assim que me viram, chamam-me (não posso "aparecer" em público que é só chamados de "teacher" por todos os lado), e dizem-me:

 

- Ó teacher a M1. quer ser gay com a M2. ... - diz-me a M3. muito alegre.

 

Eu, fingindo não ter percebido bem e querendo ter mesmo a certeza daquilo que tinha ouvido, perguntei:

 

- O quê, não percebi nada...

 

Elas repetiram a mesma frase. Novamente fiz-me de desentendida, pois queria saber se elas sabiam o significado do que estavam a dizer:

 

- O que é que isso quer dizer?

 

- Ó teacher quer dizer que a M1 quer ser namorada com a M2... gay... mas na brincadeira...

 

- Ah - esboço um sorriso de quem já entendeu tudo, finalmente - assim já percebi! Então e se forem dois rapazes a namorar?

 

Respondem-me elas em uníssono:

 

- Também são gays...

 

Nisto, viraram-me as costas e seguiram o seu caminho, abracadinhas, felizes e contentes.

 

Achei piada ao facto de elas ainda não terem interiorizado o preconceito. E elas realmente sabiam do que estavam a falar. As mentalidades começam a mudar. Todos diferentes, todos iguais.

 

Um Problema de Expressão

Esta é dedicada a ti, N ...

 

 

 

Só pra dizer que te Amo,
Nem sempre encontro o melhor termo,
Nem sempre escolho o melhor modo.

Devia ser como no cinema,
A língua inglesa fica sempre bem
E nunca atraiçoa ninguém.

O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.

Só pra dizer que te Amo
Não sei porquê este embaraço
Que mais parece que só te estimo.

E até nos momentos em que digo que não quero
E o que sinto por ti são coisas confusas
E até parece que estou a mentir,
As palavras custam a sair,
Não digo o que estou a sentir,
Digo o contrário do que estou a sentir.

O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.

E é tão difícil dizer amor,
É bem melhor dizê-lo a cantar.
Por isso esta noite, fiz esta canção,
Para resolver o meu problema de expressão,
Pra ficar mais perto, bem mais de perto.
Ficar mais perto, bem mais de perto.
 

 

Parabéns, Meu Amor!

                                

Faz hoje alguns aninhos que o meu mais que tudo nasceu.

Pensei e repensei neste dia e no quanto gostaria que ele o passasse de uma forma muito feliz.

Também pensei na melhor maneira de lhe transmitir o quanto lhe quero bem…

Imaginei uma linda mensagem de parabéns que acabou por ficar gravada num postal na minha mente.

Queria dizer-lhe o quanto ele é maravilhoso, quanto o aprecio e o quanto me sinto bem ao seu lado.

Queria desejar-lhe muitos raios de sol e um campo cheio de girassóis na sua vida. Muitos risos de criança e a tranquilidade de um passeio à beira-mar.

São momentos destes que eu quero viver ao teu lado.

São momentos como estes que eu quero que as dificuldades da tua vida se transformem.

Hoje quero só mais uma coisa: que recebas os meus parabéns repletos do meu amor por ti.

 

Adoro-te!

 

Carta de Amor

 

Com o simples toque dos teus lábios, conquistaste o meu coração.

 

Conheci-te num dia de verão abrasador.

Os teus olhos encontraram os meus e a partir desse momento fui tua.

Duas almas gémeas que se encontraram pela primeira vez e logo se reconheceram.

As nossas mãos entrelaçaram os dedos.

Os meus lábios, sedentos dos teus, tocaram-te.

Saboreei-te como se fosses néctar dos deuses.

Foi um momento mágico que ditou o resto dos nossos dias.

Amei-te ali para sempre.

Vivemos dias de sonho e noites de paixão.

E percebemos que os nossos corações se completavam.

 

És o meu melhor amigo.

Estás sempre ao meu lado, quer nas alegrias, quer nas tristezas.

Limpas-me as lágrimas e ofereces-me palavras de conforto.

És o meu amor, o meu amado, aquele que quero junto a mim.

Transmites-me a paz e a tranquilidade que preciso.

Admiras os meus defeitos e virtudes.

O teu sorriso dá-me a confiança para seguir em frente e sonhar.

Preciso da atenção que me dedicas como do ar que respiro.

 

A minha vida é o meu amor.

E o meu amor és tu.

Adoro-te, N.!

 

Dia de São Valentim

(Decifrem lá a mensagem...)

 

Este dia é um dia muito especial. Não por ser o Dia dos Namorados, excelentemente inventado por um visionário do sector comercial e económico, para fomentar o gasto de mais uns euros, não.

 

Costumo dizer aos meus alunos, depois de explicar a história do dia de São Valentim e falar nas diversas tradições existentes pelo mundo, que este dia é o dia das pessoas que nós gostamos e com quem nos preocupamos. Se queremos oferecer um presente, podemos fazer um cartão, comprar uma flor singela ou simplesmente escrever um pequeno bilhete ou carta, expressando o quanto se gosta dessas pessoas.

 

Chega de ursinhos fofinhos, bonequinhos com corações e boxers com anjinhos. Todos temos capacidade de inovação e de criatividade. Os presentes personalizados são os mais apreciados.

Por isso, deixo aqui um desafio: vamos celebrar este dia expressando o nosso amor por aqueles que gostamos. Vamos escrever algo bonito só pra eles. Que tal? Quem aceitar este desafio dpois diga alguma coisinha!

 

Eu já tenho o meu material na forja!...

 

P.S. – Se alguém quiser contar amanhã para não estragar a surpresa de hoje… pode e deve fazê-lo!

 

Uma Garfada de Amor

 

 

Não sei se já vos disse mas o N. é um rapaz muito prendado, daqueles que sabe fazer comida, bricolage, arranjar máquinas e ainda mais algumas coisinhas. Só falta aprender a fazer tricot e crochet mas ainda não perdi a esperança…

Também já perceberam que eu gosto muito de o picar e fazer o que eu chamo “maldades de amor” (Ihihihih!).

 

Ora estava o homem dos sete ofícios à volta do fogão a fazer o nosso jantarinho, quando eu venho da sala e passo por trás dele. Todos sabem que quando estamos a escrever no computador ficamos com os dedos iguais a pedras de gelo. E eu tinha estado a comentar e a responder aos vossos comentários quando decido ir ajudar o N. com o jantar.

Mas não resisti. Desculpem mas não resisto a fazer umas traquinices.

Estava o senhor N. muito entretido de garfo na mão a mexer na comida quando eu o abraço por trás. É claro que isto tinha água no bico. Subrepticiamente enfiei um dedo congelado por baixo da camisola dele e encostei-lho à barriga.

Deviam ter visto o salto que ele deu! E a rapidez com que reagiu a querer espetar-me o garfo no rabo?! Ainda vi o caso mal parado… Fugi dali e tentei refugiar-me na casota do Pimentinha mas não cabia, como é óbvio.

 

Acabámos a rir-nos que nem uns malucos do cómico da situação. Eu já não me ria tanto há imenso tempo. Fez-me tão bem. Tenho que voltar a fazer das minhas. Mas a ver se desta vez ele não tem um garfo na mão, senão espeta-mo mesmo!

Depois lá fico eu com um andar novo! Quem me manda a mim meter-me com pessoas perigosas?!

 

Conversas sobre namorados...

 

- Também podes comprar o passe...

- Só vou comprar o passe quando tiver namorado... e é se ele morar longe!

- Mas tu já tens namorado!

- Não tenho nada!

- O Pedro está sempre a oferecer-te prendas!

- Só posso ter namorado quando tiver 19 anos... não, quando tiver 17 anos.

- Eu ainda não tenho namorado... tenho muito tempo...

Esta conversa foi passada com a I., uma menina lindíssima que apanha todos os dias o autocarro comigo, e uma prima dela que hoje a acompanhava.

Foi hilariante. Pareciam duas miúdas grandes. As pessoas iam todas embevecidas a olhar para elas e a achar imensa graça à sua conversa.

Elas estavam a falar muito seriamente uma com a outra. Imaginem lá a cena passada entre duas miúdas uma com 5 anos e a outra com 6...